sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Garota exemplar

Livro: Garota Exemplar
Autora: Gillian Flynn
Gênero: Ficção
Editora: Intrínseca
448 Páginas




Sinopse
Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?

Minha opinião
Odiei este livro. Simples assim.
A narrativa pode ser muito boa, por que você acaba querendo saber se a Amy realmente esta morta, e quem a matou.
Escrito alternando os pontos de vista de Amy e Nick, ao longo do livro, cada um expressa o que esperava do casamento e o que efetivamente estava acontecendo. E isto foi me deixando cada vez mais irritada. Por mais bem escrito que o livro tenha sido, no final, eu só queria matar os dois personagens principais. Mesmo cada um esclarecendo razões e motivos de cada atitude ou cada ação tomada.
Mas vou dizer que ao menos o final, eu achei genial. E vai ser só isto.

Bateu a curiosidade? Leia. Por que, pode ser que a sua opinião acabe sendo diferente da minha ...

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Riquezas Ocultas

Livro: Riquezas Ocultas
Autora: Nora Roberts
Gênero: Romance estrangeiro
Editora: Bertrand Brasil
518 Páginas




Sinopse:
No olho do furação. É onde se encontra Dora Conroy, dona de um antiquário da Filadelfia que compra uma série de itens curiosos em um leilão na Virginia - objetos que ela própria considera novidades engraçadas para a sua loja. Mas logo fica óbvio que as mercadorias estão atraindo algo de muito sinistro. Dora não sabe que esses artigos estão nas mãos erradas: as dela.
Do outro lado do país, o contrabandista Edmund Finley não imagina o que o espera. Ao abrir o pacote que deveria conter os valiosos objetos que tanto desejava, vislumbra algo completamente sem valor. Agora, não tem jeito: Edmund vai atrás de duas mercadorias, numa jornada desenfreada que só terá fim quando restituir a seu acervo aquilo que comprou r não recebeu. E, assim, o antiquário de Dora se torna alvo do criminoso.
Quando Dora e seu misterioso vizinho, o ex-policial Jed Skimmerhorn, começam a investigar os diversos roubos e mortes que cercam os itens arrebatados no leilão, descobrem um caminho sombrio que atravessa o continente até o contrabandista, que fará de tudo para obter essas riquezas ocultas. Assim como com as peças contrabandeadas, os dois correm o risco de ficarem presos para sempre nas perigosas mãos desse misterioso homem.

Minha opinião:
Já disse por diversas outras vezes que sou ã incondicional da Nora Roberts ... e este livro não decepciona!
Dora é uma mulher forte, sem perder a feminilidade, e osso duro de roer ... que o diga o ex-policia Jed, que mesmo com os seu problemas, não deixa nada a desejar como o mocinho da trama.

Uma trama bem escrita, que mistura romance com suspense e momentos divertidos durante todo o livro, que nos faz ler sem perceber, e poder deixar o livro de lado, pois queremos acompanhar logo o desfecho da narrativa.

Nem vou escrever muito a respeito, para não perder a graça.

Super indico para quem gosta de Nora Roberts!!

Boa leitura.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Bridget Jones louca pelo garoto

Livro: Bridget Jones louca pelo garoto
Autora: Helen Fielding
Gênero: Romance
Editora: Cia das Letras
440 Páginas




Logo que foi lançado, O diário de Bridget Jones conquistou uma legião de fãs e se tornou a voz de toda uma geração de mulheres modernas, de trinta e poucos anos, divididas entre a esperança de encontrar o verdadeiro amor e as frustrações dessa busca. Mulheres que, como Bridget, precisam se desdobrar entre as realizações profissionais e os cômicos percalços que mancham seu currículo, entre as exaustivas demandas familiares e as farras com amigos, entre os cuidados com a silhueta e o prazer de devorar cinco barras de chocolate antes do café da manhã.
Catorze anos após o último livro, Bridget Jones: No limite da razão, nossa heroína retoma seu diário abandonado e mostra que continua a mesma, e ainda mais viva - e ativa - do que nunca. O tempo se encarregou de trazer à sua vida outros dramas e dilemas, mas não levou embora seu jeito estabanado e a personalidade luminosa sem a qual ela não poderia enfrentar os momentos comoventes que a aguardam. Além de não descuidar da balança e manter-se longe dos cigarros, agora ela também precisa se preocupar com sites de relacionamentos, o número de seguidores no Twitter e os perigos de trocar mensagens de texto depois de algumas taças de vinho.
Ainda às voltas com os amores, Bridget tropeça em novas confusões e tenta em vão se esquivar das gafes que ajudaram a consagrá-la como uma das personagens mais divertidas da literatura feminina contemporânea, enquanto figuras antigas e recentes desfilam por sua vida - sobretudo um garoto misterioso que vem para balançar seriamente suas certezas.
Bridget Jones: Louca pelo garoto traz um desfecho inesperado para a história que já conhecemos, sem deixar de abrir portas a outras aventuras. Leitura obrigatória para qualquer mulher de hoje, o romance é um retrato fiel e bem-humorado das tribulações ao mesmo tempo trágicas e risíveis que compõem nosso dia a dia.

Sinopse: O que fazer quando a festa de sessenta anos da sua amiga será no mesmo dia do aniversário de trinta do seu namorado? É errado mentir a idade em sites de relacionamento? O Dalai-Lama escreve os próprios tuítes ou será que ele tem um assistente? Dormir com alguém depois de dois encontros e seis semanas trocando mensagens de texto é o mesmo que se casar depois de dois encontros e seis meses de trocas de cartas nos tempos de Jane Austen?
às voltas com esses e outros dilemas modernos, Bridget Jones encara neste novo e aguardado romance os desafios de ser mãe solteira, adaptar-se ao mundo digital e redescobrir sua sexualidade numa fase que algumas pessoas chamam, de forma grosseira e ultrapassada, de "meia-idade".

Minha opinião: Quem nunca se acabou de tanto rir com a BJ, pode parando de ler aqui mesmo.
Ela amadureceu, casou, teve filhos, enviuvou. Ok, ciclos da vida, fiquei triste por ela ... mas, a vida prossegue,  e ela continua a mesma perdida de sempre, e nos fazendo rir das trapalhadas dela!!
E agora, com as tecnologias modernas!!!
Acho que eu nunca ri tanto com ela e as expectativas quanto ao twitter e a aprender a lidar com os controles remotos dos aparelhos eletrônicos, sem enlouquecer. Além de se dedicar ainda com afinco aos livros de auto ajuda e conselhos ... mas agora, sobre como namorar, é hilário!
BJ volta com tudo, tentando superar uma grande perda e criar os seus filhos da melhor maneira possível, dar suporte para a mãe, curtir com os amigos de toda a vida, e de quebra, mais um namorado garotão, mas sem deixar para trás as gafes e micos que tanto nos fizeram rir nos livros passados. Somos atualizados sobre todo o universo e eu achei muito bacana este livro justamente por perceber que, mesmo com todas as dificuldades que vários personagens passaram, a vida seguiu, como cada um de nós, que precisa lidar com a realidade, mas sem perder nada do encanto dos livros passados.

Se você estava com saudades da BJ e quer voltar a se divertir com ela, super recomendo esta leitura!!

Divirtam-se!!

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Mansfield Park

Livro: Mansfield Park
Autora: Jane Austen
Gênero: Romance / Literatura estrangeira
Editora: L&PM Editores
398 Páginas

Mansfield Park é um conto de fadas, se bem que todos os romances são, de certo modo, contos de fadas. [...] O charme de Mansfield Park só pode ser desfrutado de forma plena quando adotamos suas convenções, suas regras, seu encantador faz de conta." Vladimir Nabokov

Sinopse: Tímida, recatada e por vezes quase invisível, a pequena Fanny Price é resgatada de uma vida de privações junto a sua família em Portsmouth para ser criada pelos tios na opulência e fartura da Mansfield Park. É lá que ela vai desabrochar em uma moça bonita e incorruptível, capaz de assumir o papel de heroína frente à inconstância das priomas, à sisudez do tio e à avaeza e à alienação das tias. Somente quem parece compreender seu espírito correto ao extremo é seu primo Edmund, por quem Fanny nutre uma secreta paixão. com a chegada dos ir,ãos Mary e Henry Crawford, a calma de Mansfield Park é abalada, restando a Fanny desvendar os verdadeiros propósitos de ambos.

Minha opinião: Fanny é um doce de pessoa, e a medida que acompanhamos sua chegada, adaptação e convivência com a família, também torcemos para que todos a vejam como ela realmente é, não apenas como uma pobre parente que vive de favores.
Acompanhar o sofrimento dela ao ver o relacionamento de Edmund e a Srta. Crawfort evoluindo, nos faz torcer para que no final tudo acabe bem, para ela.
No começo, achei um pouco difícil acompanhar a narrativa, que realmente é diferente dos outros livros que li de Jane Austen, e quase desisti, mas a curiosidade em saber como Fanny e Edmund terminariam, foi maior.
E, li em várias outras resenhas, e vou repetir a minha opinião aqui, que o final poderia ter sido um pouco mais elaborado ... ele foi por demais sucinto. Resolveu tudo, mas eu queria mais.
A leitura pode ser um pouco cansativa, por conta da linguagem um pouco mais rebuscada, mas vale voltar no tempo, e acompanhar os costumes da época e voltar um pouco no tempo de bons costumes.

Boa leitura!

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Morto até o anoitecer



Livro:  Morto até o anoitecer
Autor: Charlaine Harris
Gênero: Ficção norte americana
Editora: Ediouro
316 Páginas
General Image B2W

Sinopse:
Esqueça tudo o que você ouviu sobre vampiros. Os mortos-vivos ganharam o direito de andar livremente. Mas a liberdade de ficar fora do caixão teve seu preço: o fim da existência sedutora e das caçadas sob o luar. em tempos de sangue sintético é preciso esforço para se adaptar. O vampiro Bill Compton está disposto a tudo para se estabelecer em sua cidade natal – até mesmo desafiar a hierarquia dos clãs vampirescos. Mas ele não contava com uma série de assassinatos inexplicáveis, com a desconfiança dos moradores locais e com seu envolvimento com uma bela – e teimosa – garçonete telepata.

Minha opinião:
OK. Agora entendi o que faltava do segundo livro.
Muito bem, como eu já comecei do avesso, não tem muito o que comentar por aqui, mas, gostei do início da trama,e claro, do suspense envolvido por conta das mortes que ocorrem … o que me ajudou a fechar algumas lacunas no segundo livro.
Bom, eu já gostei do segundo … então, vale o mesmo para o livro que abre a série !
É claro que é bem diferente da Saga Crepúsculo, muito mais crua, muito mais explicita, mais forte, mas ainda assim, impossível deixar de lado!

Curtam mais esta leitura!

Bjs e boa leitura!

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Vampiros em Dallas

Autor: Charlaine Harris
Gênero: Ficção
Editora: Arx
256 Páginas

21809726_4
“Impossível largar. Os livros de Charlaine Harris são do tipo que você pensa: ‘Vou ler só mais um capítulo antes de dormir’ E acaba lendo sete.” – Alan Ball, diretor de True Blood

Sinopse:
Esqueça todas as histórias de vampiros aterrorizantes em que mocinhas indefesas precisam ser salvas. Esqueça também aquela figura caricata vestindo capa preta, que dorme em caixão e vive em um castelo na Transilvânia.
Após o lançamento do sangue sintético inventado pelos japoneses, os vampiros passam a ter uma vida quase normal e circular entre os humanos. Porém, ainda estão longe de viver tranqüilamente, pois sofrem ataques violentos no mundo todo. O motivo é a descoberta de que sangue de vampiro é o elixir da juventude e, quando consumido a dois, pode provocar sensações muito interessantes ...
Sookie Stackhouse não é só uma garçonete bonita da pacata cidade de Bom Temps; é uma telepata que sempre se achou esquisita e solitária, mas que encontrou o amor em Bill, um vampiro que está bem além dos clichês. Além disso, Sookie agora pode usar o seu dom para uma tarefa muito especial: investigar crimes contra vampiros.
A primeira missão oficial de Sookie é em Dallas, onde deve solucionar o misterioso desaparecimento de um dos vampiros mais influentes da comunidade local. Depois disso, de volta a Bom Temps, ela se empenha em desvendar o assassinato de um grande amigo, o cozinheiro Lafayette, e descobre que, por trás das aparências comuns, os moradores da cidade escondem segredos muito mais bizarros do que ser vampiro.

Minha opinião:
Bom, para começar, eu comecei pelo segundo livro … ai ai ai … mas deixa para lá, vou ler o primeiro e depois eu leio este novamente.
OK, é estranho ver os vampiros convivendo normalmente entre nós, pobres mortais … mas também parece ser muuuuuito legal ! Então, a Sookie se acha estranha, mas todo o mundo dela é estranho, afinal de contas, tem vampiros, mutantes, mênades e outras criaturas … além de mortais, com segredos e desejos estranhos … nada muito longe da realidade atual … será que os japoneses (da atualidade) estão inventando sangue sintético também?  Talvez eu tenha algum vizinho vampiro ou mutante e não saiba … eu bem que gostaria de ser tão deficiente quanto a Sookie … ajudaria nas minha aplicações financeiras, kkkkk.
OK, brincadeiras à parte, o livro tem enredo (mesmo para que começou pelo livro errado), e claro, junto com a Sookie, você se vê tentando desvendar os mistérios que rondam tanto Bon Temps, quanto Dallas.
Sem contar que o Eric parece ser muuuuito quente, e o Bill, bom, ainda estou tentando desvendar … mas eu gostei da atenção com que ele cuida da Sookie, ou seja, quero um destes para mim !
Vale a leitura.

Apenas comecem pelo livro certo!

E agora vou procurar o meu box da primeira temporada de True Blood, que comprei e ainda não assisti … fiquei curiosa … e claro, quero ver eles em carne, osso e sangue !

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

O Solteirão

Postagem original: http://tracasecia.blogspot.com.br/2010/04/projeto-tracas-ana-indica-o-solteirao.html

Livro:  O Solteirão
Autor: Carly Phillips
Gênero: Romance contemporâneo
Editora: Essência
288 Páginas

CARLY_~1


Sinopse:
Raina Chandler não sabe mais o que fazer para que os filhos se casem e lhe dêem netos. Eles são os três homens mais cobiçados da cidade, e talvez por isso eles não levem nenhuma a sério. Suspeitando que esteja prestes a ter um infarto, Raina corre ao hospital e descobre que tudo não passou de uma indigestão. Mas o diagnóstico é confidencial, e seus filhos não lhe negariam um último pedido se acreditassem que ela está gravemente doente. Os irmãos decidem lançar o destino à sorte. É neste momento que o caçula, Roman, reencontra Charlotte Bronson, seu primeiro amor. Mas quando se revêem, ambos sentem que, mesmo depois de 10 anos, a história entre eles está mal resolvida. Mas será que tão mal resolvida a ponto de fazer com que Roman queira se comprometer pelo resto de seus dias? Ou será que Charlotte teria de ceder e casar-se mesmo sabendo que o marido passará mais tempo fora do que dentro de casa?

Minha opinião:
Acho que vou me mudar para Yorkshire Falls … nem que seja apenas para ter o colírio dos irmão Chandler para refrescar a vista !!
É um romance divertido, leve e altamente sedutor … não consegui largar o livro enquanto não o terminei !
Alterna momentos de pura sedução com as mais hilárias situações, principalmente com a mãe do trio de gostosões da história … Raina é sagaz e como toda mãe, só quer netos para se divertir … e só a parte dela transformas a sua indigestão em problemas de coração já vale algumas boas gargalhadas !
Não percam esta boa oportunidade de se divertir !!!

Boa leitura,

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Os Homens que não amavam as mulheres - Trilogia Millenium - volume 1



Livro: Os Homens que não amavam as mulheres 
(volume 1 da Trilogia Millenium)
Autor: Stieg Larson
Editora: Companhia das Letras
Estilo: Ficção policial e de mistério
524 páginas



Sinopse:
O jornalista Mikael Blomkvist acaba de ser condenado e sentenciado à três meses de prisão por difamar um poderoso financista. Recebe, então, uma proposta intrigante: o grande industrial Henrik Vanger quer contratá-lo para escrever a biografia de sua conturbada família. Mas, sobretudo, Vanger quer quer Mikael investigue o sumiço de sua sobrinha Harriet, desaparecida sem deixar vestígios há quase quarenta anos. Henrik também se dispõe a salvar a Millenium, revista capitaneada por Mikael, e que se encontra em risco de falência. De início contrariado, o jornalista acaba aceitando a tarefa.
Harriet desapareceu quando sua família se reunia para um encontro em uma ilha. Inteligente e sensível, a moça era a favorita de Henrik. Suspeitos não faltam, pois, se todas as famílias têm esqueletos no armário, o clã Vanger parece dispor de um cemitério inteiro. Em sua busca febril, Mikael recebe a ajuda de uma jovem e genial hacker, Lisbeth Salander, cuja magreza anoréxica só é comparável à fúria silenciosa que nutre contra a sociedade. Mas, como Mikael logo compreende, se alguém oculta um segredo torpe, é certo que Lisbeth irá descobri-lo. E, de fato, pouco a pouco o jornalista e sua improvável parceira desvendam um verdadeiro circo de horrores.

Minha opinião:
Uau, se era para chamara minha atenção para a trilogia, SL conseguiu !
Para quem curte seriados investigativos estilo C.S.I. o livro é perfeito !
Junte na fórmula um jornalista condenado, uma hacker, o homem do dinheiro e um mistério macabro … o resultado é um enredo envolvente, interessante e altamente magnético, pois não nos deixa outra opção senão sentar e ler sem trégua o livro até o fim !
Não vou descrever o livro, por que acho que a sinopse já resume e resalta muito bem os melhores detalhes do livro, e fica apenas a minha indicação: Leiam, o livro é ótimo !
Desejo á todos uma ótima leitura, e agora parto para o próximo da trilogia – “ A menina que brincava com fogo” !!

Até a próxima !