segunda-feira, 30 de junho de 2014

Um perfeito cavalheiro

Livro: Um perfeito cavalheiro
Série Os Bridgertons #03
Autora: Julia Quinn
Gênero: Romance 
Editora: Arqueiro
304 Páginas






Sinopse:
Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhce o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica. 

Minha opinião

A série da família Bridgerton continua ótima neste livro. A autora mantêm a narrativa leve, romântica e divertida, como nos anteriores, e aqui, acrescente uma pitada de mistério, ao ter Sophie na posição de filha ilegítima.

Ben, assim como seus irmãos, é um excelente partido, mas ao mesmo tempo, amarrado as tradições da sociedade da época, que condenaria a sua relação com uma bastarda e depois uma serviçal.

A vida de Sophie tornou se um problema desde que seu pai morreu, e ela sofreu um bocado nas mão da madrasta, inclusive sendo expulsa da casa onde viveu a maior parte da sua vida. 

Estar em um baile é um sonho de Sophie, que consegue realizar com a ajuda de algumas antigas serviçais de seu pai. E neste baile, Sophie apaixona-se a primeira vista por Benedict, mas precisa fugir, para não ser flagrada pela madrasta.

Como releitura do conto da Cinderela, eu achei que ficou perfeita, e não perdeu em nada o charme e o romantismo.

E esta série continua me mantendo com vontade de quero mais!  Super indico!!

Boa leitura!!

domingo, 29 de junho de 2014

O visconde que me amava

Livro: O visconde que me amava
Série Os Bridgertons #02
Autora: Julia Quinn
Gênero: Romance 
Editora: Arqueiro
304 Páginas






Sinopse:
A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.

Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.

Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.

Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.

Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis.


Minha opinião

Depois de brigar muito com seu amigo, por causa de sua irmã, o Visconde percebe que precisa de uma esposa, para se acomodar e continuar sua linhagem.

Tão divertido quanto o primeiro livro da série, aqui percebemos que Anthony se preocupa e ama muito sua família, assim como teme deixá-la em apuros como aconteceu quando seu pai morreu, cedo demais.

Sem nenhuma pretendente que efetivamente lhe tenha chamado a atenção, ele acaba escolhendo a mais bela da temporada, Edwina, mas acaba mesmo, tendo que dispender um bom tempo, convencendo a irmã mais velha Kate, que ele é um bom partido.

E é aí que entra toda a diversão da narrativa, pois os dois não conseguem se entender pelo minimo tempo necessários e as discussões entre eles são muito divertidas!

Mantenho a minha indicação nesta série!

Boa leitura!!!

sábado, 28 de junho de 2014

O duque e eu

Livro: O duque e eu
Série Os Bridgertons #01
Autora: Julia Quinn
Gênero: Romance 
Editora: Arqueiro
288 Páginas






Sinopse:

Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo.
Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.
Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

Minha opinião

Mais uma série que eu comecei a ler sem pretensão alguma e acabei amando!
A narrativa é leve, e divertida, e eu adoro romances hostóricos, então, claro que eu gostei muito deste livro.

Simon, se achou esperto quando pensou em ajudar Daphe, mas esperto mesmo, foi o destino, que mudou tudo e no final mostrou que o amor não dá escolha!

Um romance divertido, charmoso e tão bem descrito que você se sente como se estivesse ali, junto nos salões de baile da narrativa!

Sem contar que a família é divertidíssima, e ainda tem o mistério de uma colunista social que sabe de tudo o que acontece, sem que ninguém conheça a sua personalidade!

Para quem é fã desta linha de livros, super indico!!

Boa leitura!!

sexta-feira, 27 de junho de 2014

A esperança

Livro: A espereança
Trilogia Jogos Vorazes - livro 3
Autora: Suzanne Collins
Gênero: Ficção 
Editora: Rocco
424 Páginas








Sinopse:

Depois de sobreviver duas vezes à crueldade de uma arena projetada para destruí-la, Katniss acreditava que não precisaria mais lutar. Mas as regras do jogo mudaram: com a chegada dos rebeldes do lendário Distrito 13, enfim é possível organizar uma resistência. Começou a revolução. A coragem de Katniss nos jogos fez nascer a esperança em um país disposto a fazer de tudo para se livrar da opressão. E agora, contra a própria vontade, ela precisa assumir seu lugar como símbolo da causa rebelde. Ela precisa virar o Tordo. O sucesso da revolução dependerá de Katniss aceitar ou não essa responsabilidade. Será que vale a pena colocar sua família em risco novamente? Será que as vidas de Peeta e Gale serão os tributos exigidos nessa nova guerra?



Minha opinião

E lá vamos nós para o final da saga.

Pela segunda vez, Kat é uma sobrevivente, mas o preço a ser pago realmente vale a pena?

Muitas decisões cruciais, perdas e traições, e Kat está novamente em mãos manipuladoras, mas agora, da presidente do distrito 13.

Não dá para falar muito mais, sem estragar esta leitura para quem ainda não se animou, mas dá para dizer que, a autoria encerra a trilogia de forma condizente, mantendo um mesmo padrão. Até dá para dizer que, neste livro, é tudo muito brutal, mas é o que se espera, de um mundo em guerra, não é mesmo?

Não há um 'felizes para sempre', e a sensação que temos é que o mundo continuará eternamente em luta, pela sua sobrevivência, e que a paz, ainda está muito longe de ser alcançada. 

Enfim, não vou dizer que fiquei feliz com o final, mas achei ele correto.

Super indico esta trilogia, mas não espere uma leitura leve.  

Boa leitura!!

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Em chamas

Livro: Em chamas
Trilogia Jogos Vorazes - livro 2
Autora: Suzanne Collins
Gênero: Ficção 
Editora: Rocco
416 Páginas








Sinopse:

Depois de ganhar os Jogos Vorazes, competição entre jovens transmitida ao vivo para todos os distritos de Panem, Katniss agora terá que enfrentar a represália da Capital e decidir que caminho tomar quando descobre que suas atitudes nos jogos incitaram rebeliões em alguns distritos. Os jogos completam 75 anos, momento de se realizar o terceiro Massacre Quaternário, uma edição da luta na arena com regras ainda mais duras que acontece a cada 25 anos. Katniss e Peeta, então, se veem diante de situação totalmente inesperada e, dessa vez, além de lutar por suas próprias vidas, terão que proteger seus amigos e familiares e, talvez, todo o povo de Panem.



Minha opinião

O final dos jogos do livro anterior, foi épico. 
Agora Kat e Peeta precisam continua a representar, pelo bem de suas famílias. 
Pare para refletir, e será possível perceber que, mesmo sendo uma distopia, o livro não se afasta da nossa realidade atual.  Opressão, corrupção, vilania, pessoas passando fome e necessidade, sem acesso a nada, vivendo à marge da sociedade. Podemos não viver em distritos, mas a nossa realidade não está longe do que o livro narra. Enquanto uns poucos tem demais, a grande maioria sofre na mão de nossos governantes.

Kat está mais chata neste livro, e com problemas de adaptação. Ela sempre precisou batalhar muito por tudo, por ela, e pela família, e agora que enfim poderia ter um descanso, ela não consegue aceitar, e se revolta por ter demais.

O triangulo amoroso continua, com Peeta ficando a margem mas deixando claro que quer ser o principal na vida de Kat, e Gale sendo um chato e não aceitando que a fila anda.

Ainda temos momentos de tensão, o encontro entre Kat e o presidente Snow, e a turnê da vitória, e a narrativa continua tão envolvente quanto no primeiro, a autora conseguiu manter a fluência, e, claro, que é impossível desgrudar do livro até o final. Bom d+!

Vou aproveitar que já vi que o último filme está sendo rodado, e assistir aos dois primeiros, porque uma coisa que me deixou realmente curiosa, são os figurinos que a Effie criou para a dupla Kat+Peeta.

E ja vou preparar a resenha do último livro! Amanhã tem mais!

Boa leitura!!

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Jogos Vorazes

Livro: Jogos Vorazes
Trilogia Jogos Vorazes - livro 1
Autora: Suzanne Collins
Gênero: Ficção 
Editora: Rocco
397 Páginas








Sinopse:

Após o fim da América do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital. Uma das formas com que demonstram seu poder sobre o resto do carente país é com Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte! Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Peeta, um garoto que ajudou sua família no passado, também foi selecionado. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos Jogos Vorazes?




Minha opinião

Quando li esta trilogia, não tinha nem ideia do que era uma distopia ... a bem da verdade, eu não leio os livros pela classificação, eu basicamente me guio pelo interesse que a sinopse de cada livro me causa. E aqui, neste caso, eu fiquei basicamente curiosa por causa do filme.

A sinopse já dá uma ideia de como é o ambiente, e também sinaliza que, se você não estiver no governo, você faz parte das castas oprimidas.

Quanto maior o número do seu distrito, mais longe você fica, das regalias de um modo de vida razoavelmente decente.

Katniss, não gosta da forma como ela e sua família vivem, mas precisa aceitar. E, quando sua irmã cacula, Primrose é escolhida como tributo, ela se coloca em seu lugar, para protegê-la e tentar, desta forma, melhorar um pouco as condições de vida da sua família.

Com a narrativa em primeira pessoa, por parte de Kat, o livro nos leva para dentro do ambiente de cada situação, e nos faz acompanhar e sentir tudo o que a protagonista passa, de tal forma, que a leitura torna-se viciante! 

Toda adrenalina, preocupação, incertezas e o medo durante a preparação e o treinamento, estão ali, em cada linha da narrativa!

A postura de Peeta também é conciliadora e de apoio, mas não adianta, o foco de tudo está na Kat.

E aqui, deferente da trilogia divergente, há o triangulo amoroso Gale-Kat-Peeta. O que em certos momentos até dá um nervoso, e vontade de berrar pra Kat "FOOOOOCOOOOO menina, é a sua vida e da sua família que está em risco !!!"

Mas enfim, faz parte. Aliás, esta é uma releitura, mas mesmo assim, fiquei vidrada na narrativa, e não larguei até o final. Muita ação, emoção, e doses moderadas de diversão, então, se você gostou de Divergente, vai gostar desta trilogia também.

Boa leitura !!!

terça-feira, 24 de junho de 2014

Peça me o que quiser ou deixe-me

Livro: Peça me o que quiser ou deixe-me
Autora: Megan Maxwell
Gênero: Romance espanhol
Editora: Suma de letras
364 Páginas





Sinopse:


No último volume da trilogia, os protagonistas lutam para preservar sua relação. Judith está adorando ter o Iceman só para ela, e os jogos eróticos dele continuam lhe dando prazer; Eric se sente o homem mais feliz do mundo e não pode imaginar sua vida sem seu grande amor. Mas os ciúmes e a superproteção do alemão são motivos de constantes brigas — Judith já não está tão certa sobre o futuro da relação. Com Peça-me o que quiser ou deixe-me, Megan Maxwell conclui uma das sagas eróticas mais populares da Espanha.


Minha opinião:

De todos os três livros, este foi o que achei que teve uma mudança considerável, já que a relação dos protagonistas evolui, e Eric,  mostra que é possível sim mudar, basta querer, ou ter uma boa razão para isto.

O círculo de amigos cresce, e a família também. E mesmo que, neste livro, a maior mudança de personalidade tenha sido de Judith, o final é o esperado.

Em um balanço geral da trilogia, o primeiro começa assustando, pelos excessos, no segundo, já estamos preparados para o exagero e no terceiro acaba sendo tudo aceitável.

Não esperem profundidade, leiam pelo prazer da distração.

Boa leitura!

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Peça me o que quiser agora e sempre

Livro: Peça me o que quiser agora e sempre
Autora: Megan Maxwell
Gênero: Romance espanhol
Editora: Suma de letras
332 Páginas





Sinopse:


Decidida a se afastar para sempre de Eric Zimmerman, Judith pede demissão da empresa Müller. Para se recuperar, decide se refugiar por um tempo em Jerez, com seu pai. Desesperado com a partida de Judith , Eric vai atrás de seu amor. Ela resiste o quanto pode, mas a atração entre eles continua forte, e as fantasias sexuais mais vivas do que nunca. Em Peça-me o que quiser agora e sempre, Judith terá que tomar a decisão mais difícil de sua vida. O que ela realmente quer? Viver sua paixão é tudo o que importa? 


Minha opinião:

OK, aqui o vai volta continua. Não esperem mudanças drásticas de comportamento de ambas as partes. O clichê continua, e isto quer dizer, que a relação elástica continua. Apenas aceitamos durante a leitura, por que já acostumamos com isto no primeiro livro.

O diferencial aqui é que Judith precisa se adaptar a uma nova realidade, por morar em um país diferente, e se fazer ser aceita na casa de Eric, o que quer dizer que ela precisa apenas fazer que o sobrinho dele a aceite e aprenda a gostar dela.

E também, já pelo fato de ter acostumado com o primeiro livro, os excessos neste já não chocam tanto, por saber o que esperar. 

Aliás, ler este livros me irritou tanto, que sequer consigo escrever um resumo decente para apresentar por aqui ...

Mas ... bora seguir firme e forte para terminar a trilogia  e partir para outra leitura melhor.

Boa leitura!

domingo, 22 de junho de 2014

Peça-me o que quiser

Livro: Peça me o que quiser
Autora: Megan Maxwell
Gênero: Romance espanhol
Editora: Suma de letras
398 Páginas





Sinopse:


Primeiro volume de uma trilogia, Peça-me o que quiser, da escritora espanhola Megan Maxwell, é um romance sobre desejo, paixão e erotismo sem limites. Lançada na Espanha em novembro de 2012, a trilogia é um sucesso de vendas no país, aparecendo em todas as listas de mais vendidos. Com tempero latino e uma abordagem excitante, a autora conta a história da secretária espanhola Judith Flores e seu chefe, o alemão Eric Zimmerman, também conhecido como Iceman: um homem muito sério e com os olhos azuis mais intensos e sexies que ela já viu. Recém-chegado ao comando da empresa Müller, antes dirigida por seu pai, Eric tem uma atração instantânea pelo jeito divertido de Judith e exigirá que ela o acompanhe nas viagens de trabalho pela Espanha. Mesmo sabendo que está se metendo numa situação arriscada, a ideia de estar ao lado de Iceman é irresistível. Com ele, a jovem viverá experiências sexuais até então inimagináveis, em um universo de fantasias eróticas pouco convencionais. Conciliando sexo e romantismo na medida exata, Peça-me o que quiser é uma história de amor cheia de encontros e desencontros, na qual os jogos eróticos, o voyeurismo e o desejo de ultrapassar todos os limites do prazer são os grandes protagonistas.

Minha opinião:



Já li vários outros livros nesta linha, de 'literatura hot', mas vou dizer que este livro foi o pior de todos os que já li. Aprendi que, comprar livros por impulso e em promoção, nem sempre  resultarão em leituras satisfatórias.


Os dois protagonistas não tem nada de excepcional e o encontro deles pode até ser interessante, mas a relação é estranha e eles passam mais tempo se estranhando e tendo brigas idiotas do que qualquer outra coisa. Sem contar que é uma relação pra lá de doentia. Se você não gostou de 50 tons, fuja desta trilogia, por que é clichê, e exagerada, beirando a baixaria.

Os personagens secundários são divertidos e trazem um complemento necessário ao livro, por que caso contrário seria ainda mais difícil ler este livro. 

Enfim, fiz questão de terminar esta leitura, para cumprir com a minha meta de leitura ... mas esta trilogia eu não mantenho na minha estante.

Bateu a curiosidade? Leia e me diga o que você achou !!  ;)

Boa leitura!

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Cinquenta tons de liberdade

Livro: 50 tons de liberdade
Autora: E.L.James
Gênero: Fição erótica 
Editora: Intrínseca
544 Páginas








Sinopse:

Quando a ingênua Anastasia Steele conheceu o jovem empresário Christian Grey, teve início um sensual caso de amor que mudou a vida dos dois irrevogavelmente. Chocada, intrigada e, por fim, repelida pelas estranhas exigências sexuais de Christian, Ana exige um comprometimento mais profundo. Determinado a não perdê-la, ele concorda. Agora, Ana e Christian têm tudo: amor, paixão, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades a sua frente. Mas Ana sabe que o relacionamento não será fácil, e a vida a dois reserva desafios que nenhum deles seria capaz de imaginar. Ana precisa se ajustar ao mundo de opulência de Grey sem sacrificar sua identidade. E ele precisa aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar do que o atormentava no passado. Quando parece que a força dessa união vai vencer qualquer obstáculo, a malícia, o infortúnio e o destino conspiram para transformar os piores medos de Ana em realidade...


Minha opinião

Enfim, o tão esperado desfecho de Ana e Christian, o livro começa pela lua de mel deles, com o casamento sendo contato em partes pelas lembranças de Ana. Eu preferia ter lido ele na íntegra e com muitos detalhes dos bastidores, etc, etc, etc ... não se pode ter tudo, né?

Ainda muito possessivo em relação a Ana, Christian ao menos tem um motivo agora real, para se preocupar tanto com ela, depois de enfrentar algumas situações estranhas acontecendo em sua empresa. 

Um pouco mais calmo, e com mais rotina, mas não sem um pouco de ação, e com direito a perseguições e adrenalina [eba!], o desfecho deste casal é fofo, para quem gosta do final clichê, e para nossa alegria ainda tem um pouquinho do casal algum tempo depois do happy ending.

Li algumas críticas a respeito, mas no fim, eu só queria ler, por causa do romance e do final feliz. Sem comparações e sem críticas.

E pela última vez, leia com moderação !

Boa leitura! 

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Cinquenta tons mais escuros

Livro: 50 tons mais escuros
Autora: E.L.James
Gênero: Fição erótica 
Editora: Intrínseca
512 Páginas








Sinopse:

Assustada com os segredos obscuros do belo e atormentado Christian Grey, Anastácia Steele põe um ponto final em seu relacionamento com o jovem empresário e concentra-se em sua nova carreira, numa editora de livros. Mas o desejo por Grey domina cada pensamento de Ana e, quando ele propõe um novo acordo, ela não consegue resistir. Em pouco tempo, Ana descobre mais sobre o angustiante passado de seu amargurado e dominador parceiro do que jamais imaginou ser possível. Enquanto Christian tenta se livrar de seus demônios interiores, Ana se vê diante da decisão mais importante da sua vida. 


Minha opinião

E continua a obsessão. 

Por mais que Ana queira se distanciar de Christian, o vinculo entre eles já foi criado, e, no final, só uma pequena decisão precisa ser tomada para cimentar a relação deles.

A narrativa continua densa e envolvente, e não adianta, não dá para deixar o livro de lado em nenhum momento, mesmo relendo ele! O charme de Mr Grey, apesar de toda a sua arrogância, é encantador.

Então vou repetir, se você é maior de idade, vai fundo, mas leia com moderação!

Boa leitura! 

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Cinquenta tons de cinza

Livro: 50 tons de cinza
Autora: E.L.James
Gênero: Fição erótica 
Editora: Intrínseca
480 Páginas








Sinopse:

Quando Anastásia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja - mas em seus próprios termos. Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Por trás da fachada de sucesso - os negócios multinacionais, a vasta fortuna, a amada família -, Grey é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle. Quando eles embarcam num apaixonado e sensual caso de amor, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos.


Minha opinião

OK, convenhamos, estou bem atrasada para registrar a minha opinião a respeito, mas ai ai ai ... que atire a primeira pedra quem não se distai em pensar em Mr. Grey!

A bem da verdade, eu comecei a ler este livros por que uma amiga me emprestou o livro, e acabei ficando meio de fora do furor inicial dos lançamentos. A vantagem de ter estado alheia, foi que quando resolvi ler, os três livros já estava na livraria ... sem sofrimento pela eterna espera dos lançamentos das sequências.

Enfim, acredito que esta trilogia tenha aberto as comportas para os livros de ficção erótica, que a partir daí, eu percebi uma divulgação mais aberta de livros nesta temática. E não vou dizer que achei ruim!

Sobre o livro mesmo, a leitura é rápida e tranquila, claro, por que queremos saber o que acontece, e, não vou perder o meu tempo tentando fazer comparações com as similaridades com outras séries, eu gostei e pronto. Esta é a minha opinião, que estou compartilhando.
Anastásia é tímida e fechada, ao passo que Christian é controlador e neurótico, mas no decorrer, a dependência que desenvolvem um do outro faz a relação deles dar certo, e tudo o que queremos, é que tenham um felizes para sempre, como todo e qualquer romance.

Apenas alerto que esta leitura é bem direcionada ao público adulto, nada de crianças e adolescentes lendo estes livros, acho que não seria saudável, até por que, o exemplo de relação que se desenvolve entre Anastácia e Christian,  é um tanto dependente demais beirando a obsessão. Também não digo que não seja real, apenas não acho interessante estimular isto abertamente.

Então, para quem ainda não se aventurou, e é maior de idade, eu digo, leia com moderação!

Boa leitura! 

terça-feira, 17 de junho de 2014

Convergente

Livro: Convergente
Série Divergente - livro 3
Autora: Veronica Roth
Gênero: Literatura Infanto-juvenil 
Editora: Rocco
526 Páginas


Uma escolha, pode te transformar
Uma escolha, pode te destruir
Uma escolha, vai te definir

Sinopse:

A sociedade baseada em facções, na qual Tris Prior acreditara um dia, desmoronou – destruída pela violência e por disputas de poder, marcada pela perda e pela traição. No poderoso desfecho da trilogia Divergente, de Veronica Roth, a jovem será posta diante de novos desafios e mais uma vez obrigada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade, sacrifício e amor. Livro mais vendido pela Amazon no segmento infanto juvenil em 2013, Convergente chega ao Brasil em meio à expectativa pela estreia de Divergente nos cinemas, em abril. A série segue no topo na lista de bestsellers do The New York Times.


Minha opinião

Alguém me abane, por favor!!  Estou com a cara inchada depois de chorar tanto com o final!!

Enfim, o livro, assim como o segundo, começa exatamente na sequencia do final do livro anterior, não dando nenhum intervalo de tempo, então, se você está lendo eles seguidos, é mais fácil, por que não dá tempo de esquecer os acontecimentos narrados anteriormente. Mas neste a narrativa se alterna entre os pontos de vista de Tris e Quatro/Tobias.

Revelações, ação e um pouco mais de romance permeiam esta narrativa dividida ... só que eu esperava um típico final feliz ... mas não foi nada disto!  Não estou dizendo que o desfecho não é legal, é o final correto, afinal, em nenhum momento, Tris mudou a sua personalidade. 
Assim como a conhecemos no primeiro livro, batalhadora e altruísta [sim, eu achei ela assim!] assim ela permanece, até o final, pensando antes no que é o certo para todos, e não apenas no que pode fazer bem a ela. Mesmo que isto signifique morrer pelos seus ideais. 

E paro por aqui.

Mas eu fiquei triste!   :(

Só não desistam de ler, o livro é bom e encerra de forma condizente a trilogia!

Boa leitura!

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Insurgente

Livro: Insurgente
Série Divergente - livro 2
Autora: Veronica Roth
Gênero: Literatura Infanto-juvenil 
Editora: Rocco
509 Páginas


Uma escolha, se torna um sacrifício
Uma escolha, se torna uma perda
Uma escolha, se torna um fardo
Uma escolha, se torna uma batalha
Uma escolha, pode te destruir



Sinopse:

Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas. Em Insurgente, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama - e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor. 

Minha opinião

Bom, depois que me animei na leitura do primeiro livro da série, resolvi embarcar de cabeça, pra não perder o fio da meada!

Este segundo livro se inicia logo em seguida do final do primeiro, sem aqueles intervalos de tempo imensos, ou seja, os sobreviventes estão em fuga.

Muitas surpresas, algumas inesperadas eu diria, e muitas brigas entre Tris e Quatro/Tobias, o que não gostei, mas também é necessário, já que eles precisam se conhecer bem, e desenvolver a confiança mútua, pois a vida deles depende disto.

Com muito mais ação e o foco direcionado para os sem-facção, aqui, novamente eu empaquei um pouco no início do livro, mas não desgrudei no final, justamente por querer saber o desfecho.


E o que mais me chocou, foi a traição de Caleb, e fiquei triste pela Tris, de perder o que restava da sua família, desta forma, mas os pais ainda a estavam protegendo, enquanto irmão apenas a usou. Achei isto a pior parte. 


Achei o final surpreendente, e estou doida de curiosidade para começar a sequencia!

Apenas não queiram comparar esta trilogia com Jogos Vorazes. Podem ser distopias, mas as semelhanças param por aí. Então, bora mergulhar no final da trilogia!

Boa Leitura!!


domingo, 15 de junho de 2014

Divergente

Livro: Divergente
Série Divergente - livro 1
Autora: Veronica Roth
Gênero: Literatura Infanto-juvenil 
Editora: Rocco
400 Páginas



Uma escolha, decide quem são seus amigos
Uma escolha.define suas crenças
Uma escolha, determina sua lealdade ... para sempre
Uma escolha, pode te transformar


Sinopse:

Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.
A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.
E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.


Minha opinião

Enfim, rendi-me a curiosidade! Apesar de ter lido bastante a respeito desta série, eu demorei um pouco a engrenar na leitura. Mas consegui! 

É uma trilogia distópica, que é o antônimo de utopia, o que quer dizer que controle e opressão se sobressaem na narrativa.

Beatrice/Tris, é a personagem central e, no final do livro, concordo que ela realmente corresponde a descrição de divergente, por parecer controversa em algumas situações. Mas, se pensarmos bem, nós também somos assim ocasionalmente, não é?

Já Quatro, parece assustador no início do livro, mas ao pouco , vamos compreendendo o que o leva a agir desta forma.

Achei complicado no início compreender as divisões pelas facções, justamente por que eu acompanhava a diversidade de sentimentos que Beatrice sente em relação ao modo de vida da sociedade ali descrita ... eu acabava sempre parando para pensar como é que eu reagiria na mesma situação. Mas aos poucos, a vontade de querer saber o resultado das decisões de Beatrice, acabou me envolvendo na narrativa e me fez chegar rapidinho ao final, e concordo com algumas opiniões que li em outras resenhas, de que a ação pra valer, só acontece mesmo no final do livro. 

Senti a falta de uma descrição um pouco mais detalhada sobre o resto do mundo, fora desta "Chicago futurista", por que parece que eles estão em uma bolha, fora do universo, e até pelo fato de já ter visitado a cidade, eu ficava tentando visualizar a realidade do livro, o que só me atrapalhou!

Mas, em um resumo bem resumido [ ;) ] o livro é bom, com uma narrativa fluída e sem muito mimimi. Muita ação e atitudes corajosas! E um bom livro para o público alvo indicado.

Então, se você gosta de literatura infanto-juvenil, como eu, e já passou desta fase há algum tempo, eu só vou dizer, vai fundo e aproveita!

Boa leitura!!

sábado, 14 de junho de 2014

De repente, é ele

Livro: De repente, é ele
Autora: Susan Fox
Gênero: Romance / Ficção erótica
Editora: Única
384 Páginas






Sinopse:

Quando o destino cruza caminhos improváveis, como resistir?
Jenna Fallon sempre foi uma mulher livre e decidida, que segue apenas uma única regra: ignorar regras. Então, quando seu carro quebra a caminho de Vancouver e ela é obrigada a pegar uma carona com um belo desconhecido, Jenna se encanta ao perceber que ambos possuem a mesma ideologia de vida: não se amarrar a ninguém...

O biólogo Mark Chambers está sempre mudando de um local para outro – assim como nunca fica com uma única mulher. Quando ele e Jenna cruzam a costa do Pacífico acampando, mergulhando e fazendo o melhor e mais quente sexo de sua vida, Mark já não tem certeza se quer se despedir. Será que Jenna será corajosa o suficiente para encarar o desafio de ficar com o cara que pode ser perfeito para ela? De repente, é ele...

Minha opinião:

Ai, neste livro eu empaquei ....
Achei que a série começou bem, mas eu achei Jenna muito, muito chata e cheia de mimimi.
Mas enfim, me obriguei a terminar de ler.

Jenna se diz ser contra a monogamia, ma no fundo só quer que todos prestem atenção à ela.

Mark, com seus traumas de infância, por causa da mãe hippie, é inteligente e tímido.

Um compensa o outro e no final fazem uma boa dupla.

Como eu disse, neste livro foi difícil de prender a minha atenção, mas, como quero saber como será enfim o casamento M&M, estou me esforçando na leitura.

Pelo menos, nas cenas quentes, o livro é quente, e não deixa a desejar em nada aos livros anteriores .... por enquanto, todas as itmãs se deram bem com os seus parceiros!

E outra coisa que notei, é que a narrativa alterna o ponto de vista entre ambos personagens, e achei isto legal também.

Não se deixem influenciar pela minha dificuldade em ler o livro, a sua opinião pode ser diferente da minha!!

Boa leitura!!

sexta-feira, 13 de junho de 2014

O sussuro mais sombrio

Livro: O sussuro mais sombrio
livro 4 da Série Senhores do Mundo Subterrâneo
Autora: Gena Showalter
Gênero: Fição erótica 
Editora: Harlequin Books
400 Páginas



Guerreiros amaldiçoados pelos deuses por toda eternidade.
Guardiões de demônios libertados da caixa de Pandora.
Homens imortais com poderes sobre-humanos.
Eles são os Senhores do Mundo Subterrâneo.


Sinopse:

Sabin - Guardião do Demônio da Dúvida. Subjugado aos caprichos de Dúvida, Sabin era um homem condenado à solidão. Afinal, nenhuma das mulheres que compartilharam de sua cama resistiu às perfídias de seu demônio. Nada mais restava senão partir para os campos de batalha em busca do único prazer que poderia usufruir: a vitória. Ao conhecer Gwendolyn, a Tímida, Sabin experimentou levemente um sabor há muito esquecido: desejo por uma mulher. Gwen, também uma imortal, sempre imaginara que se uniria a um homem que jamais despertasse seu lado mais sombrio. Mas ao ser libertada por Sabin da prisão, por ele se apaixonou. E juntos terão de enfrentar um desafio maior do que a busca pela caixa de Pandora: a subjugação de seus próprios demônios.


Minha opinião

Quarto livro desta série, que é lançada em doses homeopáticas por aqui, o livro mantem a narrativa dos anteriores, e coloca em foco agora, Sabin, que carrega o demônio da dúvida.
Vou ser tão sucinta quanto nas resenhas anteriores ... a narrativa é ótima e quente, muito quente.
O livro tem muita ação, a leitura é fluída e com pitadas de diversão e romance, você nem sente o tempo passar.

Para quem gosta de seres míticos e sobrenatural, aí está uma boa pedida!

Boa leitura!

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Casamento por conveniência

Livro: Casamento por conveniência
Casamento Bilionário - Livro 1
Autora: Jennifer Probst
Gênero: Romance 
Editora: Leya
240 Páginas




Sinopse:
Um compromisso por interesse chamado de “casamento”. Desesperada por dinheiro para salvar a casa de sua família, a impulsiva Alexandria McKenzie se entrega a uma última e inusitada tentativa: faz uma simpatia de amor para encontrar um marido. Um marido rico, de preferência. Nicholas Ryan não acredita em amor eterno, casamento e família. No entanto, para que possa herdar as ações de seu tio e se tornar sócio-majoritário da empresa da família, ele deveria atender a um único requisito do testamento: casar-se e manter-se casado por pelo menos um ano. Nick e Alexa possuem muito pouco em comum, apenas o fato de Alexa ser a melhor amiga da irmã de Nick. Mas, movidos por seus interesses, os dois decidem se unir. Um acordo nupcial simples, sem paixão e sem complicações. Esse será o combinado por um ano. Mas a convivência será capaz de fazer nascer algum sentimento entre eles?


Minha opinião
Livro perfeito para uma leitura rápida e dinâmica, com uma narrativa é boa, mas clichê.

Alexa e Nick são conhecidos de infância, já que a melhor amiga de Alexa é irmã de Nick.
Eles estava há um bom tempo sem se ver, e, na adolescência, já tinha rolado um clima entre eles, que só não vingou por babaquice do Nick.

Agora, ambos precisam de soluções imediatas para os seu problemas, e, apesar das diferencias, eles se casam, mantem o batido roteiro de não-quero-nada-com-você-é-só-por-obrigação, rola um clima, e no final dá tudo certo e temos o felizes para sempre.

Não estou dizendo que o livro não é legal, só por que é previsível. É uma leitura gostosa e divertida, e que já dá dicas sutis do próximo livro da série.

Se você está precisando de uma leitura leve, para dar um tempo, este é o livro perfeito.

Boa leitura!